http://www.celsorussomanno.com.br/components/com_gk3_photoslide/thumbs_big/317190banner_face_2.jpglink
http://www.celsorussomanno.com.br/components/com_gk3_photoslide/thumbs_big/501748banner_Twitter.jpglink
http://www.celsorussomanno.com.br/components/com_gk3_photoslide/thumbs_big/761110slide2.jpglink
http://www.celsorussomanno.com.br/components/com_gk3_photoslide/thumbs_big/994047INADEC.jpglink

Facebook

Curta a minha Fan Page e fique por dentro de todas as novidades. Clique aqui

Twitter

Siga-me no Twitter! Clique aqui

Comunicado Compra Coletiva

Comunicado do INADEC aos Consumidores que utilizam sites de Compra Coletiva Clique aqui

Facebook Twitter Reclamação Comunicado Compra Coletiva

CCJ aprova ajuste no texto da lei sobre tráfico de drogas

. Posted in Menu Celso Russomanno - Na Câmara

 

Brizza Cavalcante
Regis de Oliveira considerou a proposta constitucional.

A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania aprovou nesta quinta-feira uma mudança na legislação sobre o tráfico de drogas, para corrigir dispositivo que determina que um crime seja agravante dele mesmo. A proposta segue para o Plenário.

Foi aprovado o substitutivo da Comissão de Segurança Pública ao Projeto de Lei 775/07, do deputado Celso Russomanno (PP-SP), que retira o financiamento de práticas criminosas relacionadas ao tráfico de drogas da lista de crimes que podem ter a pena aumentada de 1/6 a 2/3. O texto muda a Lei 11.343/06, que institui o Sistema Nacional de Políticas sobre Drogas (Sisnad).

No entanto, o relator da proposta na Comissão de Segurança, deputado Ademir Camilo (PDT-MG), alterou a proposta original por entender que ela apresenta uma solução que "extrapola os limites da correção pretendida pelo autor".

Agravantes
O artigo 40 da Lei 11.343/06 determina que o financiamento ou custeio do crime relacionado com o tráfico é um agravante do crime detalhado no artigo 36 da mesma lei, que é exatamente o financiamento ou custeio dos crimes de importação; exportação; preparo; produção; fabricação; aquisição; venda ou exposição à venda; oferecimento; depósito; transporte; porte; guarda; prescrição; aplicação; e entrega de drogas.

A proposta de Russomanno prevê a retirada da menção ao artigo 36 do caput do artigo 40, que traz a lista de agravantes para os crimes relativos ao tráfico e uso de drogas.

O relator ressalta, contudo, que o artigo 40 inclui outras razões para aumento de pena que devem ser mantidas em relação ao financiamento dos crimes ligados ao tráfico. Por exemplo, a lei considera como agravante a prática dos crimes nas proximidades de escolas, presídio ou hospitais.

Por isso, Camilo mudou o projeto original para inserir, no mesmo artigo 40, um parágrafo único tornando explícito que o financiamento ou custeio dos crimes de tráfico não se aplica como agravante dos crimes do artigo 36; isto é, o mesmo crime de financiamento.

O relator do projeto da CCJ foi o deputado Regis de Oliveira (PSC-SP), que considerou a proposta constitucional.

Íntegra da proposta:

Da Redação/WS

Redes sociais

FacebookTwitterYoutube